30 de abr de 2010

30 de Abril...

Ultimo dia do mês, contas para pagar, meta para bater, números, números e etc...

Véspera de feriado...

fim do quadrimestre...

Fim do mês que mais tem feriados...

Não.

Quero dedicar o dia de hoje a mulher, mãe, pai, conselheira, profissional, educadora religiosa e ao primeiro rosto amável que vi na vida.

Minha Mãe!!!

Hoje é o dia dela, a etimologia da data, eu ainda não sei, ( preciso pesquisar com minha avó, sobre os detalhes), mas sei que foi um dia feliz.

A primogenita da minha avó, deve ter nascido com um sabor todo especial!

Impulsiva, sanguinea, personalidade forte, rígida. São adjetivos que fazem dela uma autêntica capitã do BOPE- tenho certeza de que ela colocaria o capitão Nascimento no chão com o tradicional "pede pra sair".

Mas, além destas caracteristicas, ela é uma guerreira. Rompeu paradigmas, criou seus irmãos, e nos criou com educação, cristianismo, ética, e um tempero do militarismo oriundo do meu avô e, o melhor, ninguem deu pra doido, nem pra outros nomes que prefiro omitir pra ninguém me acusar de homofóbico.

Minha mãe!!!

Quanto eu a amo!!!

Como eu a prezo... é por ela que eu tenho procurado errar menos, ser uma pessoa melhor, é por ela que ja perdi algumas noites, pensando em como agrada-la, como ser mais presente, como ser diferente...

É por ela que eu mato e mato, ( nada de mato e morro), entro numa guerra pra ve-la bem, para ve-la feliz, é lindo seu sorriso, eh reconfortante seu abraço, seu senso instintivo é surpreendente, como ela me conhece, como ela me respeita- o meu silêncio, minha ausencia, minha forma idiossincrática de viver.

Foi Deus, que me deu de presente voce, Mãe...

Naquele 30 de Abril de 1979, vivendo as dificuldades do pós parto, comigo em seus braços, se doando totalmente por um pedaço de você, eu sou um pouco de você, mas queria ser mais, ser um pouco mais de sua sensibilidade, de sua essência...

Te amo, Dona Gilsa!!!

Amo como a senhora fez de mim, como abdicou de sua vida pela minha, como deixou de ter algo que ha muito anelava, pra me presentear com algo que eu queria, como colocou-me acima de seus interesses pessoais, desejando simplesmente ver-me bem e feliz!

Deus a abençoe!!!


São 53 anos de brilho irradiante!!!

Obrigado,por ser seu filho... é isso que eu agradeço a Deus, por me presentear, escolhendo a senhora como minha mãe.

Bjs, mãe

sua benção, amém.

26 de abr de 2010

Epitáfio dos 30 anos...

Bem amigos...

Como o próprio tema do post refere-se, tá acabando!! em pouco menos de 1 hora, cessa-se o ano do tricentenário e começa a ser 3.1 . O que isso tem de bom? so vou descobrir a partir de amanhã, por hora, quero me ater a descrever em poucas palavras do que significaram os 365 dias com 30 anos.

vamos la..

Vivi, errei, acertei, chorei ( coisa que aliás, fiz de monte nas últimas semanas...rs), dirigi pelo Recife e RMR ( só pra variar um pouco), fiz novos amigos, outros se foram, novas descobertas, e a vivência diferente do ponto de vista harmônico musical.

Não digo e jamais direi que foi um ano pra se esquecer e, sim, pra se aprender. Aprender a ser mais maduro, porque por mais que vc seja, a vida sempre vai exigir de você um pouco mais. Assim seguimos nesta busca incessante na tão almejada maturidade, entra ano, vai ano e sempre nos vemos assim, buscando sermos melhores que outrora éramos.

Retomei sonho! Um Sonho... a pratica forense, como foram longos os 3 anos ausentes de estudar, vivenciar, transpirar Ely Lopes, Damázio, Bitencourt, Kelsen, Kant, Bittar, Alexandre Morais ( vulgo Xandinho pra os initmos que não é meu caso..rs...), Brandão, Capez, Valber Agra, e tantos outros... que me são expoentes e canalizadores de um crescimento jurídico que ainda encontra-se nas primóridas bases.

Vem por ai 3.1 . Como ele vai ser, não tenho a menor idéia, o que espero dele? que eu erre menos, que acerte mais, que a pratica forense tenha alguns encadeamentos plagais, pra dar um colorido a prolixa e rebuscada prática de se viver o universo forense. Ambas as práticas me completam, tornando-me mais sensato, mais emocional, mais equilibrado e sobretudo, mais feliz!!!

Os sonhos, os desejos, permanecem, ou melhor, se perpetuam, na esperança de se atingir metas, objetivos pendentes, ser mais autentico sem chocar ningue, enfim... Ser plenamente feliz!

Agradeço de coração ao meu Deus, por ter arquitetado em 1979, naquela maternidade do Derby, uma criança pós matura ( 10 meses e 15 dias de gestação), com problemas cardíacos insolucionáveis cirurgicamente, pele descamada pelo liquido fetal envelhecido, laçado, com as pernas levemente cruzadas ( sou um cavalheiro até quando ninguém ta me vendo...rs...), cabeça encostada ao ventre ( o que me custou uma cabeça que por anos foi fruto de piadas escolares..rs..), chegar até aqui!

Passo a lembrar de amigos que não chegaram, mães que choram por filhos que foram ceifados por circunstâncias alheias, escolhas erradas, companhias maléficas; mas, eu, estou aqui, pra compartilhar com quem quer que seja, que pelo menos aos 31 eu cheguei.

Ainda me falta escrever um livro e ter um filho, mas, mesmo com estas pendências terrenas, sinto-me feliz!

E como diz o rei...

" O Importante é que emoções eu vivi"...

Bjs a todos e parabéns pra "eu"!!!!!!!!

15 de abr de 2010

Fictização da Vida...

Estava lendo um artigo sobre o filme, que citava o tema epigrafado. Além do ineditismo ora apresentado, me chamou a atenção uma abstrata suposição: Como seria se pudéssemos fictalizar a nossa própria vida? Ou seja, se pudéssemos contar em uma estória, fatos reais da nossa própria história?

Concordo que soa demasiadamente filosófico esta autoindagação, entrementes, não deixa de ser no mínimo surreal pensar isso. Poder transcrever nossa vida... Daí,surgem os pensamentos: O que iríamos suprimir? O que potencializaríamos? O que seria esquecido? O que mereceria destaque e por fim: o que alteraríamos?

Será que dissertaria sobre os antagonismo dicotômico típico do estado pubertivo, onde nos vemos em paixões súbitas, alucinantes, avassaladoras? Será que todo o período pueril, de onde oriunda não muitas lembranças, seriam potencializados? Os medos? as advertências? Os primeiros brinquedos? A Bárbie? O primeiro carrinho controle remoto? (Eu mesmo nunca recebi o meu até hj...rs...).

Destarte, passadas estas indagações, vislumbro que poderíamos cristalizar uma série de fatos de nossa vida. Tornar bandidos em mocinhos e vice-versa, poderíamos tornar pais ausentes em participantes ativos de nossa vida cotidiana, agindo diretamente no nosso crescimento-amadurecimento até termos condições de andarmos com as próprias pernas,(fortalecidas ou não por eles). Termos a capacidade de gerenciar e inferir nossa auto suficiência, dando-a um toque todo pessoal, mesmo quando fosse uma "cagada descomunal".

Bem, diante deste cenário pseudo empírico, percebi que tudo é fruto de minha fértil e pouco produtiva imaginação. Nem os mais ativistas espíritas poderiam ver a vida por este prisma, tornando-a um conto pós vida ou paralelo a vida desfrutada concomitante a real, fatídica e verídica.

Limitados a todo este exposto, não partamos para a fictalização da nossa vida, vamos torna-la um conto... um romance, um best seller, uma obra prima, algo que é recheada de tramas, finais felizes, recomeços, começos, finais tristes, e um emaranhado de cenas de ação, onde a rotina não tem vez e a dinâmica se tornou a tônica.

É assim que quero viver... o que foi bom, é relembrado. O ótimo, inesquecível. O ruim, fruto de aprendizado. O péssimo, será cicatriz de aprendizado.

Abraços a todos!!!

12 de abr de 2010

Ajuda-me!!

Saudações Fraternas, queridos leitores!!

Após um breve período sabático, volto a escrever aqui neste blog... O corre-corre das avaliações na faculdade, de certa forma, me impediram de postar alguma coisa legal aqui, o que me vinha a mente, não passava de um parágrafo.

Confesso estar sem inspiração ( se inspirado ja não é dos melhores, imagina como estou hoje...rs...), mas a vontade de redigir sobre algum tema, por mais abstrato que seja ele, me motivou a ir em frente no que tange a expor idéias das mais variadas sobre a vida em geral.

Há quem diga que a vida é complicada, difícil, cheias de agruras, e ainda há quem diga que existem "vidas", ( se não bastasse apanhar em uma, existem quem prefira viver várias, como uma forma de evoluir a base de sofrimento), Contudo, quero compartilhar com vocês as possibilidade de se viver a vida, como uma maneira de ser feliz, de estar bem, equilíbrio em todos os departamentos da supracitada e concomitante a isto, ser intensamente feliz.

Ouvi uma canção ontem que dizia "AJUDA-ME", como uma forma de pedir a Deus para ajudar na caminhada... A nossa vida é semelhante a uma maratona, que sempre se caminha em alguma direção, norteando sempre para algum lugar, um alvo,uma meta, um fim. Destarte, após fazermos estas poucas analogias metáforicas, vislumbramos a vida como uma dádiva Divina outorgada a nós...( reconhecendo que somos o empossados por Deus entre 300 milhões de concorrentes, ao fecundar um óvulo, da mesma forma, que conseguimos chegarmos ilesos a doenças infantis, viroses, acidentes domésticos, aos infeiz e famigerados problemas da adolescência e puberdade e estamos aqui, pelo menos por incompletos 31 anos bem vividos...rs...).

Os desafios nos surgem para uma possibiidade de crescimento, de melhorarmos como ser humano, como seres que constantemente precisam de um aperfeiçoamento, de uma "lapidada", de um "polimento", de uma retífica. É bem verdade que todos estas possibilidades de amadurecimento são um tanto dolorosas em sua essência, pois nos expôem as mais variadas formas de confronto com lides pessoais e hiatos de personalidade emocional extremamente mal resolvidas, com isso, nos insurgem como uma mais eficaz ferramenta divina de crescermos...

Daí, mais propício ainda o fragmento do refrão da canção do nosso querido Pr. Armando Filho: "AJUDA-ME".

Mais do que nunca tenho cantado isso diariamente no meu cotidiano, Ajuda-me!!!



Ajuda-me ,Senhor!!!

1 de abr de 2010

Baluartes Celestiais...

Sabe quando chegam aqueles dias, que a maré está contra?

Quando seu chefe te persegue, porque você é "bonzinho" demais?

Quando a grana se acaba em pleno feriadão, fazendo com que você passe os longos dias em casa?

Quando a tristeza se apodera de sua vida, tornando você deprimido,silencioso e introspectivo?

Eis que surge:

Um amigo!!!

Alguém que não sabe de nada (ou quase nada), porém traz consigo, uma palavra Divina, que consegue legiferar sobre sua vida, tornando-a um pouco menos sombria?

É semelhante a uma brecha de luz, que entra numa caverna profunda, e com esta pequena fissura e doravante, algo paulatino começa a mudar, a entrar luz e calor. inicia-se uma série e eventos inexplicáveis naturais.

Vida começa a brotar, flores, aromas, cores, formas, passo a passo, eles vão nascendo, e uma possibilidade de ter vida nesta caverna deprimida vai emergindo...

Assim é um amigo.

Ele sempre fala algo pra te deixar melhor, pra te fazer rir, pra ver você menos mal.

Um amigo é aquele que tenta por sal em nossa vida insosa. Que anela que sejamos mais dóceis, mais amaveis e sobretudo, permitamos eles nos amar.

Ja desempenhamos isso algumas vezes e não há nada de mais recompensador que lograr êxito nesta empresa. Erguer a auto estima localizada nos subsolos secretos da alma.

Eles vão lá.

Os amigos!!!

Eles são chatos, não desistem, não respeitam nosso silêncio, não nos deixam ruminar toda a tristeza localizada dentro do peito, tentam a todo custo trazer de volta pequenos raios de felicidade, tentam mostrar um novo prisma, para que? por que?

Porque eles são amigos!

Porque eles nos amam!!

Melhor ainda, são ferramentas celestiais, usadas por Deus para nos dar, pequenos, singelos,entrementes expressivos e importantes recados...Através dos amigos, Deus nos envia msgs, para nos levar aonde devemos e aonde Ele sonha em nos levar.

O objeto deste post, é parabenizar todos os amigos!!!

Todos os meus irmãos e irmãs!!!

Aos mais distantes... e, aos mais chegados...

Existem amigos que passamos anos sem ver, no entanto, no encontro, o tempo não mudou em nada, pelo contrário, só aumentou o elo existente, provando assim de maneira cabal o quanto precisamos um do outro, com o tempo de afastamento, o período de confidencias torna-se maior, mais duradouro, mais perene... mais feliz!!!

É bom sermos bençãos... já fui algumas vezes, mas, só mensuramos o quanto é bom e importante, quando somos "salgados" ou "adocicados" por nossos irmãos. Eles nos faz pensar e refletir sobre tudo... vermos o quanto Deus nos ama, o quanto a vida é salutar e nos faz rir...

Rir..

Rir...

Quando tudo está perdido... sempre existe um caminho;

Quando tudo está perdido... sempre existe uma luz!!!

Assim são os amigos, eles se tornam lanternas, que nos norteiam até a fonte da luz, onde jorra a mais salutar e brota o mais intenso, puro, verdadeiro,sublime amor oriundo do nosso Deus.

Um Salve a nossos amigos!!!

Obrigado, Deus, por meus amigos !!!!

Amém...