29 de mar de 2010

Acredite...

Quando tudo está dando errado...

Quando os problemas, surgem do nada e a cada momento e tornam mais fortes e você cada vez mais fraco...

Quando as agruras da vida se tornam uma tônica em seu cotidiano...

Quando se olha ao redor e tudo que se vê são torcidas contrárias a seu sucesso...

Acredite!!!

Acredite que os problemas em sua maioria, são oportunidades de crescimento e/ou amadurecimento; eles podem ser resultados de erros cometidos por nós mesmo no passado, se for o caso, ainda assim, tenha a serenidade de reconhecer que o erro foi cometido, respire fundo, reflita, repense, refaça-se, reconstrua-se e...

Acredite!!!


Acredite quando os amigos nos abandonam, quando a familia questiona, quando a auto-estima foi no subsolo e o que resta é a vontade de por ermo a própria existência...

Acredite!!

Acredite que dias virão, que os problemas cessarão, que voce será uma nova pessoa, mais feliz, mais sereno, mais maduro, mais prudente, mais sensível as peculiaridades do dia e tudo irá dar certo.

Acreditar num novo dia, num novo recomeço, é ter a certeza de que Deus está a frente de sua vida, e como diz a saudosa e inesquecível história das "pegadas na praia", Deus está nos colocando nos braços e caminha por nós...

Tenho consciência de que não é fácil, até porque se fosse, eu não estaria vivendo isso com tanta intensidade, não haveria tantos exemplares de publicações acerca de algo tão latente, tão comum, até mais difundido do que exemplares de emagrecimento.

Saibamos de uma coisa... Por maiores que sejam as adversidades, ter a capacidade de enxergar além dos humanos é algo que indibitavelmente irá nos diferenciar dos demais. Irá nos tornar referênciais diante de um mundo fraco, sem esperanças, sem perspectivas, sem fé. Sem Deus, sem salvação.

Assim como este post, tenho vivido dias assim... Quando um problema chega, eu ja vislumbro que outro se aproxima logo mais, ou seja, é melhor e preparar para o que virá, e para os dois problemas, do que pensar no fim do mundo com apenas o primeiro chegado.

É facil? Não mesmo... eh possivel, totalmente, é legal? è justo, fatídico, jurídico, típico, normativo, harmônico, cotidiano, plausível, redundante, repetitivo.... Basta pura e simplesmente acreditarmos em atitudes simples e pequenas.

Repense sua vida, mude seus hábitos, livre-se dos livros, mude os ares, veja o mar, tome água de coco, suspenda a coca-cola, de um salve ao suco de uva, abandone a Mc'Donalds, aprecie o subway ( de almondegas de preferência)... Procure por amigos saudáveis, despreze os pessimistas, e seja uma benção!!!

É assim que acreditamos... e olhe que não citamos em nenhum momento as dificuldades financeiras. Isso ainda é possivel assunto de outro post.

Por hora, paramos...

Mas, não cansamos de dizer, a quem quer que seja...

Acredite!!!

Acredite!!!

Acredite!!!

E Deus o abençoará.

....


Abençoa-me, Senhor... Eu quero acreditar!!!!!!

24 de mar de 2010

Quando Tudo Está Perdido...

A canção "Via Láctea", de Renato Russo, tem esta frase como início... Depois do dia que as coisas não parecem dar certo, onde os problemas se tornam a tônica diária, onde as circunstâncias negativas, se tornam seu parceiro - É de se cantar... quando tudo está perdido...

A canção, diz mais... "... Queria ser como os outros, que ri das desgraças da vida, ou fingir estar sempre bem, ver a leveza das coisas com humor...".

Eu queria ser assim, queria dar risada, quando as coisas não vão bem, quando os dissabores da vida são mais fortes que o otimismo oriundo com a alvorada. Nada tem sentido, e no dia de hoje, apresento as sintomatologias típicas de uma pré-depressão. Já tive raiva,muita raiva, indignação, revolta ( redundantemente falando), tristeza, vontade de desistir, de não saber o que fazer, de se sentir injustiçado... e por ai vai...
`
Procurei no meu arquivo de música, algo que me confortasse, algo que me levasse para qualquer sentimento distante dos que sentira, precisava me reconfortar em pensamentos, sabe... pois bem, resolvi fazer minha auto-sessão de musicoterapia.

Não surtiu o efeito esperado, mas, ao menos,anestesiou o que estava latente, mesmo não sendo o analgésico psicológico, serviu para entender mesmo em meio a tudo dando errado, Deus está a frente de tudo, proporcionando oportunidades de amadurecimento e crescimento. No entanto, é algo que nos desestrutura intensamente... ate encontrar o tão sonhado equilíbrio, demanda um razoável tempo - por sinal, razoável é algo que ha tempos não sinto este princípio consagrado no ordenamento jurídico, não se aplica nem de longe a questões que estamos submetidos.

Peço a Deus, que não me tire o sorriso, nem a felicidade, nem tampouco a serenidade de saber que Ele está no comando de tudo... mesmo em meio as intempéries da vida, posso saber e sobretudo sentir sua presença cotidiana.

Para contrapor a o texto epigrafado... quero cantar a canção que até hoje faz-me sentir o quanto Deus nos ama, mesmo quando tudo está perdido...

"Ele a mão em meu ombro,
Quando a tristeza me vem,
Amizade constante, Oh quanta paz que Ele contém

Ele é a voz,no silêncio, que soa doce e calma
Que palavra importante, dando-me alívio a alma

Não preciso preocupar-me!
Se as coisas não vão muito bem,
Pois se confio, minha vida em Seu poder,
Faz-me recordar a cruz...

Ele é a luz em meio as trevas,
Brilhando como o sol no dia,
Preocupado comigo.
Oh, quanta paz que Ele contém."

É esse tipo de poema, que ainda restaura as forças, renova o vigor e ergue-me para a próxima batalha, mesmo sofrendo, ferido, cansado e abatido... Sigo avante... Esperando que Deus faça em mim, apenas o que Ele quer.

Abs a todos!!!

23 de mar de 2010

O que é o amor? Onde vai dar? Parece não ter fim...

O título acima, pode parecer inicialmente como um delírio nada piegas de um adolescente, suspirando amor em tudo que vê. Entretanto, quero usar o fragmento da canção de Nana Caymmi, para tentar como inúmeros, pensadores, poetas e demais profissionais das mais variadas categorias, procurando entender, ou explicar este fenômeno humano, inerente a qualquer um de nós.

Há quem diga que já nascemos amando. Assim como o direito, que em seu ordenamento,preve que a vida intra-uterina, já goza dos benefícios jurídicos,assim também é o amor. Apenas que, no ultimo,o individuo não requer nada, não postula diante de nada ou ninguém aquilo com o qual nasceu. O direito a vida e o amor!

Mas, que raios seria o amor? Por que temos? por que temos que amar?

Prezados, destas respostas, eu não sei elucida-las, entrementes, após analisar, reanalisar, dissecar, sintetizar e sofrer um bocado, cheguei a conclusão de que o amor não é algo definível. Não é uma teoria científica, onde se possa limita-lo a algumas letras vagas e sem sentido. O amor é algo a ser vivido, desde o ventre materno, porque se pensamos bem, o que levaria alguém a carregar outro ser humano por eternos 9 meses, ver seu corpo totalmente modificado, durante e depois do nascimento, se não fora por amor?

O que nos move? a levantar, a ser cortes, respeitosos, sensatos, coerentes, sensíveis, amigos, companheiros, fiéis, responsáveis? Se não for por amor e pelo amor.

Uma mãe gera um filho, cria, educa, alimenta, abdica, renuncia... pelo que?

Pelo simples e futil sentimento de dizer as amigas da sociedade que é mãe? Não. Ela faz isso porque ama, porque sente algo além de suas meras e limitada compreensão. Ela quer amar, quer dar o melhor, quer dar tudo de si.

Neste contexto, que nascemos. Apreendemos o amor, vivemos o primeiro tipo ( se é que se pode dizer "tipos" de amor") vivenciado por um ser humano. Após isso,poderíamos dizer, que o amor, torna-se algo oriundo de um processo osmótico, onde as repetições, características e peculiaridades são repetidas por nós, nas, mais diversas esferas de relacionamento.

Mas, o que é o amor?

Voltemos agora ao inicio... ao inicio de tudo... e procuremos na história da humanidade, a maior e mais importante prova de amor, demonstrada por um homem... Ha alguns anos... (foi quase um dia desse...) um homem, desafiou um império mais forte e mais cruel, existido na terra... dizendo uma frase simples... "Amai-vos uns aos outros...". Como Ele poderia dizer tal ato? Como Ele poderia expressar o que é amor?

Numa sociedade como aquela, onde os interesses eram pautados sob qualquer pilar, ( qualquer semelhança com nossa sociedade, não é mera coincidência), Jesus Cristo decide amar. Amar para salvar algo que Ele mesmo havia criado e que o próprio homem trilhou caminhos para perder a si mesmo. Cristo resolveu amar... Suportando a mais dolorosa e humilhante morte jamais registrada na sociedade.

Por que?

Porque ele Ama. O que é o Amor? Pergunte a Ele, Jesus Cristo pode definir a você da melhor forma possível, Amando.

Poderia ser definido por alguém com mais competência do que Ele mesmo? Se o próprio disse que Ele é o amor... Ninguém mais pode falar com mais propriedade sobre o amor.

Mas, vamos voltar a laços humanos... Amar alguém... viver com alguém... Como é que se pode viver isso?

Quero desafia-los a amar, como se fosse a ultima coisa que tivessemos a fazer. Não sei dar uma bula sobre o amor a você, até porque se soubesse, eu procuraria para mim mesmo.(risos...)

Sei que na nossa sociedade, existe uma carência muito mais do que de alimentos... é de amor...

Ja li livros fabulosos sobre o amor, outros nem tanto, mas, de uma coisa eu quis aprender e apreender, é mais do que necessário amar... Independente da categoria escolhida, (pais, filhos, conjuge, patrão, inimigo, familiares)

Ame.

A quem quer que seja... Ame!!!

Após a conclusão de um livro sobre o amor.. ( Um amor que vale a pena.Lucado, Max),cheguei a uma frase, que repito quase diariamente e com ela, que termine o post de hoje...

"... Por mais piegas que possa ser, o amor é a única solução para os problemas sócio-políticos, culturais e econômicos da humanidade.

21 de mar de 2010

Sábado a Noite..

"... Todo mundo espera alguma coisa, do sábado a noite..."

Este fragmento da canção do grupo Cidade Negra, foi sucesso por muito tempo.. e, posteriormente, Lulu Santos fez o mesmo, com seu CD acustico Vol 1 e 2. Da mesma forma, exaltava a noite do sábado. Fazendo menção que as pessoas esperavam a semana inteira por este anelado dia.

Engraçado pensar, mas, a canção faz apologia a balada, a saídas com amigos, a se divertir e coisas parecidas... Acredito que o sabado pode e deve ser um dia diferente, especial, contudo, queria pensar de um outro modo...

Ja estive nas baladas, nas festas... vendo as pessoas se divertindo, bebendo, atribuindo a tal ato como um programa bacana... Ja vi filas intermináveis em boates em BV, Ja vi boate cheia de gente esquisita, com roupa de grife comprada em liquidação em 10X sem juros...rs..

Mas...

Por que não, fazer uma canção que exalte a saida em familia?
Por que, não falar de ficar em casa, assistindo um bom DVD?
Por que não mencionar a possibilidade de ler um bom livro?
E, por fim, por que não dizer que todo mundo espera alguma coisa, na igreja no sábado a noite?

Queria apenas exaltar outras possibilidades, tão prazerosas, tão intensas e até mais prazerosas e seguras de se viver o sábado a noite. Quero dizer a vocês, que não são as baladas que nos faz felizes.

Coisas simples, nos tornam tão ou até mais felizes, quando se pensa em outro prisma. Estar com amigos na igreja, estar em casa com a familia, ver um filme com sua namorada num sabado, vendo um parque, vendo o mar, tomando agua de coco, vendo a lua..

Viver o romantismo, de um modo não piegas mas, sim, analisando e vivendo a vida com intensidade em cada detalhe. O poeta dizia que a vida é composta de felicidade em pequenos detalhes...

Roberto Carlos canta a mesma coisa... o que fica são os detalhes, o estar junto, o viver algo novo, a intimidade, a alegria das pequenas coisas, as reuniões em familia.. o rir, o chorar, o amar...

Proponho ao pop rock, uma canção, que exalte a convivencia mutua, intima e sincera no sábado a noite... no domingo, na segunda, na terça e em todos os dias da semana!!

Tiremos esta responsabilidade de sermos intensamente e irresponsavelmente felizes no sábado!!

Ele não merece isso!!!

Pensemos, repensemos e vivamos!!!

Felizes esperando alguma coisa em todos as noites da semana!!

Abs

20 de mar de 2010

19 de Março...

Pois eh...

hoje é 19 de março. O que mais esta data, ao que me consta, remete-me a lembrar o dia de plantar sementes de milho para termos uma safra em abastança em junho. Só isso? Poderia ser mais um dia do longo mês de março... poderia... poderia...

Mas, alem das conjecturas do "poderia", é uma data especial, ao menos para a minha família. Há exatos 34 anos atrás, minha mãe deu a luz a um cara que indubitavelmente acabou marcando minha vida... Nasceu na Maternidade Agamenom Magalhães, Geasy Jr. Ou simplesmente, meu irmão.

Após este prolixo preâmbulo, o intuito do blog de hoje, é festejar a data de um cara que ao longo desses anos,acumulou várias funções: Ele foi um irmão que tentou me asfixiar com ciumes, quando nasci, que tentou ser um cara com mais atributos e adjetivos que eu ( e no que tange a isto, ele conseguiu...rs...), ser meu amigo, confidente, amigo, pai ( em inúmeras ocasiões) e por que não dizer... irmão.

Ele é o oposto de mim; pelo menos em alguns pontos, meu lado mais potencializado, que por muitos é censurado, no dele, o bom senso e a coerência estão acima de qualquer suspeita. Ele é o primeiro neto de minha avó materna, ou seja, ele carrega dupla primogênitura. Se partirmos do pressuposto que vó é mãe duas vezes, ( eu não sei a de vocês, mas, a minha fala isso sempre.), ele conseguiu esta proeza.

Ademais, atingiu o patamar de ser um cara que eu admiro mais do que muitas outras pessoas, que poderia facilmente admirar... meu cumplice, sabe de tudo da minha vida, até o que não deveria dizer - Ele sabe.


Dedico essas singelas palavras, a um dos caras mais admiráveis e respeitados por mim.

Meu irmão, meu amigo, meu pai e acima de tudo um grande exemplo. Seja no erro, seja no acerto.

Deus o abençoe, meu velho, e que nos próximos 34 anos, você seja este baluarte usado nas mãos do Senhor, não apenas para mim, mas, para toda a nossa familia.

Parabéns, vei!!!!!

19 de mar de 2010

Tema do Blog

Caros leitores...

É totalmente normal, a primeira vista, estranhar o título deste blog, contudo, quero elucida-los, acerca do supracitado tema. Para que definitivamente, possamos entender juntos o que raio a Música Forense quer dizer.

Antes de qualquer coisa, vamos entender o termo "Música"- que nada mais é do que a arte de expressar sons, mesmo discordando frontalmente dessa definição vaga, simplória, superficial, limitarei-me a utiliza-la com o intuito de concluir minha tese ( o que se torna mais importante,neste momento) sobre meu prematuro blog.

Dando sequência, o fundamentos da música são: melodia, ritmo e HARMONIA. - Ora pois? mesmo com essas definições qual a relação entre ambos?

Notem que harmonia encontra-se em letras maiusculas, por que? propositadamente, dei destaque, para que analisemos as mais variadas possibilidades harmonicas.

A música, procura a harmonia, para dar equilíbrio, sonoridade rica em detalhes, em um conjunto de sons executados concomitantes, com tessituras distintas e peculiares, que juntos, tornam papeis e obras inesqueciveis e imortalizadas.

Ora..

E no Direito?

O Direito, precípuamente, busca a harmonia nas relações sociais, comerciais, administrativas, civis, pessoais e estatais, anelando assim que o justo, o correto,o ético, possam ser os pilares destas relações, buscando sempre o equilíbrio entre os seres que a compõe, para que dessa forma, exista doravante, um conjunto de normas que não sejam apenas de cunho discricionários, morais e/ou coercitivos, mas, que busquem na sua mais pura essência, puramente o respeito mútuo entre os seres de uma sociedade da mais dinâmica e que, com isto, seja alcançado o fim.

Destarte, a relação harmonica, consubstancia-se na busca do ideal de equilíbrio.... Harmonia entre os mais variados sons, instrumentos, regentes - e no direito, a busca do tão sonhado deve ser, do respeito, do equilíbrio e da busca pelo que é certo, pelo que é justo e por fim, o que é verdadeiro.

18 de mar de 2010

Abertura de Blog

Oi, gente...


Nunca usei esse tal de "blog", nem tampouco entendia a sua funcionalidade pratica dessa coisa de site pessoal, entrementes, conversando com a uma amiga que mora a quilômetros de mim, percebi que esse lance poderia ser interessante. Vislumbrei possibilidades nunca dantes pensadas, que doravante pode ser uma possibilidade de expor na rede, ideias, pensamentos, indagações filosófico-juridico-musicais, e por conseguinte, fazer de um registro particular de tudo isso citado.

Espero que funcione... que seja legal para mim e pra quem tiver paciência de ler as coisas que escrevo, há quem diga que não escrevemos pra nós mesmos, e outra vertente que se contrapõe a essa tese, alegando que o autor, deve pensar preambularmente em seu proprio bem estar de ler e deliciar-se em suas palavras...

É mais um desafio virtual, melhor do que os sites de relacionamento, (orkut, facebook, twitter, e por ai vai...rs...).

Espero que, quem tiver a coragem de ler, goste.

Ate o próximo comentário!!!